quarta-feira, novembro 22, 2006

Farejando letras

Minha namorada sempre estranhou o meu estranho hábito de cheirar os livros nas livrarias ou enquanto estou lendo. Não tem erro: é só eu inconscientemente pegar um livro em uma estante, abri-lo no meio e afundar o nariz para sentir aqueles diferentes aromas de diferentes tipos de papel e tinta que lá está ela, rindo da minha cara.
As vezes até um tanto irritada.
- Pra quê, isso? Parece bobo! Eu hein...
Pois é.
Mas agora eu sei que, além de não estar sozinho, já há até um livro sobre o hábito de cheirar os livros. Leia o interessante texto de Steven Poole, no Guardian e sinta-se justificado

2 Comments:

Blogger SpectroBR said...

o.O
Eu já achava que ficar cheirando vinho estilo enólogo era meio estrando, agora cheirar livro? Eu hein... Cuidado pra não aspirar fungos pro seu pulmão... rs!

Pior que minha namorada deve ter essa mesma mania... Vocês leitores assíduos são estranhos... hehehehehe

Abs!

23 novembro, 2006 12:48  
Blogger Primavera Negra said...

Só não pode fazer isso em sebos, que aí é roubada, hehe.
Abraço, spectrobr!

24 novembro, 2006 09:07  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home