sexta-feira, setembro 15, 2006

Barbeiragens de todos os tipos

A Caminho do Estádio

Fui parado por um bloqueio da polícia para ‘averigüação’, pois havia muitos ladrões na área, segundo a dupla de policiais. Pediram meu documento de identidade ( eu estava a pé, na Jorge João Saad ), e perguntaram se eu tinha passagem na polícia ou se estava respondendo algum processo na justiça ( ‘na boa, grande, fala a verdade, que se tiver, eu dou linha agora’, disse um deles ) e, enquanto tinha meu nome e número de identidade anotados para futura averiguação, comentei que eles deveriam ter um sistema que lhes possibilitasse a tal averiguação na hora. Um dos policiais, talvez o good cop, disse que existe a possibilidade de fazer via rádio, mas demoraria muito, etc. O outro, o bad cop, me deu uma olhada de cima abaixo ( depois de dizer que o São Paulo perderia o jogo...) e disse:
- Olha, eu até poderia te explicar, mas você não entenderia...
Pois é.
( fui embora dando risada e ouvindo no rádio uma entrevista do Lula para a equipe da Bandeirantes, tentando explicar o injustificável e negar o óbvio. Estamos bem servidos de autoridades, de cima a baixo, como o olhar irônico do policial ).

No Estádio

19,000 pessoas em uma final de campeonato entre São Paulo e Boca Juniors.
Dessas, umas 2,000 eram torcedores do Boca ( que fazem muito barulho, mas não cantam o jogo inteiro, como é propagandeado ). Uma exibição sofrível do São Paulo, sem padrão de jogo e com mais disposição do que nas últimas partidas, mas com a mesma falta de talento.
Mais um vice-campeonato. Que seja o último, este ano.
Parabéns ao Boca, que jogou muito bem e fez os gols quando e como quis.
Agora são os maiores vencedores da história do Futebol Internacional.

Voltando do Estádio

Aqueles que andamos de ônibus ou lotação em São Paulo estamos acostumados às barbeiragens que os chamados motoristas fazem nas ruas, mas o que o motorista da lotação que eu peguei na Francisco Morato fez foi além de todas as barreiras da irresponsabilidade. A velocidade com que ele desceu aquela avenida sinuosa dirigindo um microônibus lotado, cortando entre os carros foi um absurdo total.
Um moleque de não mais de 25 anos, dirigindo um veículo lotado às 00h30 poderia ter produzido uma desgraça.

Em Casa

Esse dia demorou até demais pra acabar.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home