sábado, setembro 09, 2006

Caçadores de Sentido


Eu sei que, a essa altura e com a velocidade com que os fatos atingem o esquecimento, a notícia já está velha. Mas a crítica que o clamor público verificado em vários países pela morte acidental do caçador de crocodilos Steve Irwin, um apresentador de uma espécie de reality show ambientalista em que ele encarava animais selvagens ( mais notadamente os crocodilos, é lógico... ), morte essa ocorrida durante a filmagem de um documentário submarino, quando ele foi atingido no coração pelo aguilhão de uma arraia, crítica essa feita pelo Rob Lyons na Spiked! tem alguns elementos relevantes e perenes sobre o estado de nossa consciência e de nossa opinião sobre nós mesmos.
A crítica ferina de Lyons foca sobre algumas particularidades em especial, como a equiparação para o espetáculo midiático de lamentação sobre um falecimento, de figuras como o Papa João Paulo II, Lady Di, George Best e o tal do Steve Irwin e a antropomorfização dos animais, um fenômeno bastante elucidativo de nossa disposição a relacionarmo-nos com outros seres humanos.
Lyons detecta o quanto precisamos ( ou boa parte de nós precisa, ao menos ) de certas ocasiões, mesmo que sejam fúnebres, para encontrar algum tipo de sensação de pertencimento, de comunhão.
Nem vou falar muito do texto.
Vale mais a pena lê-lo na íntegra.
Para isso, clique aqui.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home