segunda-feira, outubro 23, 2006

Rubinho Who?

Schumi 'pilota' o pascácio: como nos velhos tempos...
Mesmo com Alonso sendo campeão, com o gênio, o maior de todos os tempos Schumacher se despedindo e com Massa vencendo o GP do Brasil, o destaque do fim-de-semana na Fórmula 1 é Rubinho Barrichelo!
Rubinho Barrichelo é um prodígio. O cidadão é um assombro.
Sua mediocridade é oceânica, seu recalque é hilariante, seu talento inexiste.
Ao ver Felipe Massa, um piloto que até agora não parece ser nenhum Piquet, vencer em casa em sei lá, 2 anos de F1, coisa que ele próprio ainda não conseguiu em o quê, uns 15 anos?, mesmo tendo corrido de Ferrari uns 6 anos, qual a sua reação?
‘Ainda venço, aqui’, disse. E emendou: ‘Quando eu estava lá ( na Ferrari ) fomos campeões de construtores – este ano, não conseguiram nada.’
E isso depois de ter dito, durante a semana, que Schumacher seria ‘esquecido’ com o tempo.
Não adianta querer dar uma de bocudo, Rubinho...
Quem nasceu pra capacho, quem sempre dobrou a espinha, quem estará eternamente ao largo do que interessa jamais terá luz própria.
Quem definiu perfeitamente o Burrinho, aliás, foi o Villeneuve, quando o brazuca foi pra Ferrari:
“Ele vive tomando tempo do Irvine, imaginem com o Schumacher...’
É isso aí.
Rubinho, a tartaruga, o Pé-de-chinelo, o Burrinho, o Homem-Piada.
Vá lustrar os troféus da Granja Viana, rapaz...

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home