domingo, agosto 20, 2006

São Paulo Futebol Ceni


Hoje Rogério Ceni entrou definitivamente para a história do futebol. Não para a história do São Paulo Futebol Clube, onde ele já ocupa um papel talvez não igualado por nenhum outro jogador, mas da história do futebol mundial, definitivamente.
Se ele já havia sido o único goleiro a marcar um gol no Mundial Interclubes e também o único goleiro a ser escolhido como o melhor jogador dessa mesma competição, hoje ele conseguiu façanha ainda maior: tornou-se o maior goleiro artilheiro de todos os tempos, ao marcar 2 gols no jogo contra o Cruzeiro válido pela penúltima rodada do Brasileirão.
O jogo já estava 2 a 0 para o Cruzeiro, aos 40 do primeiro tempo, quando Rogério agarrou um pênalty. Depois de ter encarado o inferno há apenas 4 dias, quando falhou na decisão da Libertadores, isso já teria sido grandioso.
Mas havia mais.
Apenas três minutos depois, o juiz apontou uma falta na intermediária do Cruzeiro, a 25 metros da meta, pelo lado direito do ataque São Paulino. Lá foi Rogério. Ajeitou a bola, observou a barreira. Tocou para Souza, que pisou na bola e viu Rogério bater baixo, com efeito, tirando da barreira e fazendo seu 63º gol na carreira.
O recorde era dele.
Mas ainda havia mais.
No segundo tempo, após bela jogada de Danilo ( jogando nessa partida tudo o que não jogou nos dois jogos da decisão da Libertadores ), Aloísio recebeu, girou dentro da área e foi derrubado. Pênalty.
Lá foi Rogério, novamente.
Com muita frieza, ele foi para a bola, deslocou o goleiro Fábio e marcou seu 64º gol.
O recorde de Chilavert virou pó em uma tarde de bom futebol no Mineirão.
Rogério é grande. É monstruoso.
Nunca mais haverá outro como ele.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home